Foto: Freepik

Crise leva 200 mil pessoas a abandonar ensino superior

Educação

Nunca antes houve tamanha evasão no ensino superior do país. Somente em 2017, mais de 200 mil estudantes de 19 a 25 anos tiveram de abandonar o ensino universitário antes da conclusão. Os microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – PNADC, do Instituto Nacional de Geografia e Estatística – IBGE, para os anos de 2016 e 2017, mostram também que esta é a primeira vez, desde o início da série histórica em 2001, que o número de estudantes nas universidades e faculdades brasileiras reduziu, de 7,7 milhões de estudantes em 2016 para 7,65 milhões em 2017, cerca de 50 mil a menos.

No país como um todo, aproximadamente 203 mil estudantes tiveram de abandonar o ensino superior em 2017. Pouco mais da metade destes residiam em São Paulo ou em Minas Gerais, cerca de 76 mil no primeiro e 28 mil no segundo. Apenas três estados apresentaram redução da evasão: Rio Grande do Sul (-6.235 estudantes evadidos), Tocantins (-572) e Piauí (-329). Ainda assim, devido à ínfima redução de evasão, estes dois últimos se enquadram mais no perfil de estabilidade do que no de redução da evasão propriamente dita.

O atual cenário de aumento do desemprego e da informalidade, a redução de créditos para estudantes, como o Fundo de Financiamento Estudantil – Fies e de bolsas de estudo, como o ProUni, por parte do governo federal, e a queda na renda do brasileiro são fatores preponderantes nesta evasão de estudantes.

CNTS

Siga a CNTS
nas Redes Sociais