Responsive image

Confederação Nacional

dos Trabalhadores

na Saúde

Responsive image

Oficina da CNTS aprova comunicação integrada com as bases

Data: 01/12/2017 14:25:00
Crédito: Paulo Negreiros

Foi dado o pontapé inicial para maior integração da comunicação da CNTS com as federações filiadas e sindicatos vinculados. A decisão ocorreu durante a Oficina de Comunicação da CNTS, realizada nos dias 29 e 30, em Brasília, com a participação de dirigentes e assessores de imprensa. Essa integração tem por objetivo consolidar a imagem dos trabalhadores da saúde junto à grande mídia e da população em geral, além de estreitar os laços entre as bases.

Pois conforme os debates, ficou explícito que “o movimento sindical que não se comunica, é como um exército sem armas”, portanto, praticar uma comunicação eficaz é pré-requisito para mostrar que existe uma força que impede que os brasileiros tenham melhores salários, que existem muitos ganhando com o sucateamento da saúde, da educação, da previdência e da segurança.

No painel sobre marketing interno e externo de comunicação sindical, Fausto Augusto Junior, diretor técnico do Dieese na área de educação e comunicação, explicou que o movimento sindical é bombardeado todos os dias pela grande mídia como o grande vilão da história e somente através da comunicação será possível desconstruir essa imagem. “O movimento sindical precisa rebater diariamente a má fama que os trabalhadores mal informados e a mídia fazem dele, tudo isso com menos espaço e recursos. Por isso, a necessidade de usar comunicação criativa, mostrando tudo que os trabalhadores conquistaram por conta do sindicalismo, e o quanto eles podem ganhar quando há um movimento unido e forte”, afirmou.

Instrumento de mobilização - Para Marcio Carvalho, mestrando em educação e especialista em redes sociais, a comunicação sindical precisa ser informativa, mas também organizativa e de mobilização. “Cada vez que a classe trabalhadora é atacada, ela se organiza mais, então a tendência do movimento é entender isso. A nossa comunicação é uma decisão política, então, ela não é só uma questão de informação, algo burocrático e administrativo dos sindicatos. O movimento sindical é o representante mais que legítimo do conjunto da população. É obvio que a nossa comunicação tem o papel cada vez mais importante nas redes sociais, tanto porque é importante o sindicato se comunicar, quanto os trabalhadores querem saber mais”, explanou durante o painel sobre atuação do assessor de imprensa frente às novas mídias sociais.

Carvalho também mostrou algumas normas de como aumentar o engajamento do sindicalismo através das redes sociais, tais como: utilizar todos os formatos de conteúdo, ou seja, links, texto, vídeo e imagens; a cada 10 posts no facebook, reservar 2 para divulgar seus serviços e 8 para gerar engajamento e conteúdo; humanizar o conteúdo; responder os comentários; usar linguagem simples e fugir de termos muito técnicos; usar atualizações curtas, entre 10 palavras ou menos; se errar, conserte o mais rápido possível, conhecer o melhor horário para publicar; e celebrar datas comemorativas.  

Arcelina Helena Publio, criadora e editora do Jornal do Diap, que participou do painel sobre atuação da assessoria no âmbito político-sindical, falou da importância da aproximação dos sindicatos com a base. Segundo ela, essa experiência foi fundamental para a participação do movimento sindical durante a elaboração da Constituição de 1988. 

Decisões - Para o tesoureiro-geral da CNTS, Adair Vassoler, o grande desafio do sindicalismo é fazer com que a comunicação ganhe musculatura para disputar audiência. “Nossa comunicação é fragmentada e podemos estar agrupados de maneira articulada e conseguir uma narrativa diferente da grande mídia para disputar a atenção dos trabalhadores. Aprendemos nessa Oficina as experiências que cada sindicato e federação realizam em suas regiões e vamos pensar no melhor modelo para que nossa comunicação seja mais integrada e tenha mais força diante das lutas que estarão por vir”, destacou.

Durante o evento, ficou acordado que o primeiro passo que a CNTS dará para integrar sua comunicação será montar um grupo de contato composto por todos os assessores de imprensa da Confederação, federações filiadas e sindicatos vinculados. Além de usar comunicação mais dinâmica e ágil seja através das redes sociais ou de suas publicações através do site da entidade.