Responsive image

Confederação Nacional

dos Trabalhadores

na Saúde

Responsive image

Mensagem da CNTS sobre a greve de 30 de junho

Data: 29/06/2017 12:07:00
Crédito: Divulgação

Ao cumprir seu papel fundamental no sentido de informar e formar opiniões, a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde - CNTS vem orientar suas entidades de base no sentido da participação na greve geral prevista para 30 de junho, que será mais um grande passo para impedir, ou ao menos amenizar, os efeitos das propostas que visam eliminar direitos conquistados a duras penas.

Não bastasse a crise econômica sem precedentes, que provoca índice recorde de desemprego e corrói o poder aquisitivo da classe trabalhadora e da sociedade em seu conjunto, os poderes Executivo e Legislativo se uniram nos ataques perversos aos trabalhadores, para aprovação de propostas como as reformas da Previdência Social e trabalhista, em tramitação no Congresso Nacional, e a terceirização irrestrita, sancionada como Lei 13.429/2017. Tudo com tramitação a toque de caixa, sem negociação. E ao trabalhador está imposta a conta que não é dele.

A CNTS mostra que, diante da grande repercussão do ato Ocupa Brasília, dia 24 de maio, e da greve geral dia 28 de abril, aliado às denúncias contra o governo de Michel Temer, é necessária e urgente a unidade do movimento sindical e a participação da sociedade como um todo no enfrentamento aos ataques aos direitos e à dignidade da classe trabalhadora, de forma a interferir nas decisões impostas e, assim, evitar retrocessos que sairão bem caros a toda a sociedade e, em especial, à classe trabalhadora.

Sob intensa pressão do movimento sindical, a reforma trabalhista - PLC 38/2017 foi aprovada na Comissão de Assuntos Econômicos, mas foi rejeitada na Comissão de Assuntos Sociais, que aprovou voto em separado do senador Paulo Paim (PT-RS), pela rejeição do projeto de lei. É preciso continuar a pressão no Senado, pois a reforma vai à votação no plenário, onde haverá debate e apresentação de emendas.

A tramitação da reforma da Previdência Social - PEC 287/2016, que retira direitos sociais e dificulta a aposentadoria de milhões de trabalhadores, está suspensa na Câmara dos Deputados, onde o governo não tem apoio suficiente para aprovação.

Neste sentido, a CNTS e suas entidades da base devem participar de mais uma greve geral neste dia 30 de junho, mantendo o número de profissionais necessários para a continuidade do atendimento. Este será mais um passo decisivo na luta dos trabalhadores por Nenhum Direito a Menos! Estamos juntos pelos legítimos direitos e dignidade dos trabalhadores!